A Fábrica da Baleia de Porto Pim, cujas obras de preservação e valorização foram inauguradas no dia 20 de setembro, irá reabrir ao público com novos conteúdos.
Fábrica da Baleia de Porto Pim reabre ao público no início de outubro
publicado a 21 de Setembro de 2018
Depois do encerramento de ano e meio para obras de requalificação do edifício e melhoramento das condições de visitação da estrutura industrial, foi inaugurada no dia 20 a obra da Fábrica da Baleia de Porto Pim, pela Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro. De entre as principais mudanças, salientou-se a diversificação e valorização dos conteúdos oferecidos ao visitante, por via da aquisição do espólio da empresa Reis & Martins, tendo-se também remodelado a Sala Patrão Manuel, “que passa a estar integrada no circuito, ostentando um esqueleto de cachalote e uma exposição dedicada à biologia deste mamífero dos mares”. Marta Guerreiro apontou também a reabilitação dos espaços de trabalho atribuídos ao Observatório do Mar dos Açores, “instituição que tem promovido a visitação das instalações industriais, registando, em 2016, mais de 6.000 visitantes, e que o Governo dos Açores acolhe com o maior gosto”. A Secretária Regional destacou ainda a transformação do armazém das farinhas num pequeno auditório, ao qual foi atribuído o nome de Luís da Rocha Monteiro, “numa singela homenagem a este naturalista, que foi um dos mais promissores investigadores da sua geração e que, apesar da sua juventude e de nos ter deixado prematuramente, assumiu um lugar de destaque entre os criadores de ciência em Portugal”. O projeto de reabilitação da Fábrica da Baleia do Porto Pim esteve a cargo dos arquitetos Carlos e Pedro Garcia, cuja empreitada foi adjudicada, em concurso público, à empresa Marques, num investimento de cerca de um milhão de euros.