Diário de Bordo do TAKA tres - Como comunicar com quem afixou um cartaz a dizer "Não à declaração da área protegida”, sem nos sentirmos uns evangelizadores?
Diário de Bordo do TAKA tres - Como comunicar com quem afixou um cartaz
publicado a 02 de Janeiro de 2020
Quando chegámos a Otoque, uma ilha com uma comunidade piscatória de menos de 130 pessoas, a primeira coisa que vimos foi o cartaz. Era domingo, e alguns pescadores estavam a descansar à sombra por cima da praia (e porto principal da ilha). Metemos conversa com eles, queríamos saber o porquê daquele cartaz, e eles explicaram-nos a sua versão da história. Uma empresa petroleira quer pôr tanques de combustível no ilhéu que fica em frente a Otoque, e alguns grupos ecologistas dentro do governo, para evitar isso, querem declará-la área marinha protegida. Mas assim eles não podem pescar nesta área e ficam sem outro meio de subsistência….

Foi assim, ouvindo as suas opiniões, que nos apercebemos que para eles o problema não é a proteção da área. Eles são bastante conscientes da importância de salvaguardar a natureza, os seus recursos e a sua ilha. O que os indigna é o não serem bem informados sobre os diferentes tipos de proteção que há, o não estarem representados na tomada de decisões e que a sua opinião não seja ouvida nem tida em conta.

Depois de uma longa partilha de opiniões e experiências, acabámos a jogar o Jogo do Anticiclone com toda a comunidade, desde idosos, até adultos e crianças. Ficámos com boas recordações e carinho por esta ilha e pela sua comunidade.

Marinha Cascón